quarta-feira, 27 de agosto de 2008

From This Moment... A vida (re)começou...



Em conversa com amigos, sugeriram-me que escrevesse sobre uma experiência que vivi. Ando a uma semana a tentar por no papel toda essa vivência… Não é fácil por escrever uma coisa que mesmo em palavras é difícil de explicar… Mas tentarei dar o meu melhor…
Já abordei, se bem que muito superficialmente, o tema… Trata-se uma experiência de quase-morte.

Afinal o que é uma experiência de quase-morte (EQM)?

A Experiência de Quase-Morte é um tipo de Experiência Fora-do-Corpo (EFC) forçada, causada por traumas orgânicos, e/ou agentes físicos, químicos ou psicológicos. Geralmente ocorre em casos de doença terminal, ou situações que envolvem momentos de grande risco para o corpo físico, tais como acidentes, electrochoques, cirurgias, sufocação, afogamento, etc. Este fenómeno é muito vulgar e investigadores, por todo o mundo, estão a gastar muito tempo, esforço e dinheiro na tentativa de explicar mais cabalmente a sua ocorrência.
Tenho lido bastante sobre o assunto, e realmente há algumas coisas em comum com todas as experiências… Mas cada um vive e reage de forma diferente. Não é uma situação que possa deixar uma pessoa indiferente.
Comigo aconteceu no dia 2 de Março de 2007, por muito tempo não conseguia falar sobre o assunto, e realmente não me lembro de sentir a tal sensação de paz de que muitos falam, antes pelo contrario, a sensação que tinha era de impotência… Queria reagir a tudo o que se estava a passar a minha volta e não era capaz, não me conseguia mexer.
Estar deitada numa mesa de operações, ver tanta gente a minha volta com um ar de desespero, ouvir “ela está inconsciente”, e “tem calma, temos tempo” enquanto me tentavam entubar… Eu queria falar, dizer, mexer-me para mostrar que eu estava ali, que não estava inconsciente e que estava a sentir e ouvir tudo… E cada vez que me abriam os olhos podia ver toda aquela gente a minha volta… Sentia as lágrimas a correrem pelo rosto, queria gritar e sair dali… Mas não era capaz…
A última coisa que ouvi e senti foi o desfribilhador… Depois quando acordei, branca, quase transparente, não conseguia parar de pensar em tudo aquilo… Foi tudo tão rápido e inesperado…
São momentos como este que nos fazem pensar e repensar na vida, e na forma como vivemos.. Diria que foi “vida após a vida”… Uma segunda oportunidade de viver.
Fez-me repensar em tudo, e modificar alguns comportamentos e atitudes do dia-a-dia.Damos demasiada importância a coisas que na realidade não têm, e pouca importância a coisas que merecem atenção, que é o caso da nossa VIDA.
Por isso, a partir desse dia diria que a vida recomeçou… Foi um recomeçar lento e difícil… Mas espero ter oportunidade de concretizar e realizar todos os meus sonhos.

11 comentários:

Anónimo disse...

a mim não aconteceu uma experiência desse género mas uma sobrenatural..depois conto-te. Desconhecia est momento da tua vida tal com tantos outros que espero vir a conhecer e partilhar. Apesar do grande susto que deves ter tido ainda bem que ainda tas ca, para além de linda es forte...com um destino quem sabe. Mil beijos de um grande admirador zé

ifrias disse...

Lili,
Se bem que um pouco céptico, consigo acreditar que alguém, ou alguma coisa faz o mundo girar . E faz com que as pessoas tenham determinado tipo de experiências. Não quero divagar sobre as razões . Quero apenas dizer-te que talvez tenha sido um "mexer de pauzinhos", para que tu conseguisses de facto ver a vida como ela merece ser vista . É um pouco drástico dizer que todas as pessoas deveriam passar por essa experiência . No entanto, acredito, que se grande parte das pessoas com quem lidamos, já tivesse de uma forma ou de outra passado por uma experiência semelhante, teriamos uma sociedade ( e porque não um mundo ?!) muito mais "sossegado" e "pacifico".
Esta tua experiência, contada na tua pessoa, só serve para realçar o exemplo de vida que tu acabas por ser :)
Termino, que o texto já se faz longo e não gosto de maçar as pessoas hehehe!

Cumprimentos,
Ivan Frias

Simone disse...

Que bom que tu ficaste para me conhecer e aprender comigo que tudo deve ser sempre BEM legal!!!
Ivan também já se foi, mas graças à Deus voltou para me conhecer!!!Sou feliz por ter vocês em minha vida!!!Beijo BEM grandão!!!

esCalar o Tempo disse...

"Eu vi a luz ao fundo do túnel", esta foi a tua frase durante meses, ainda bem que estás cá para aproveitar esta (nova) oportunidade de vida. Bjs

baldocas disse...

Linda,
- Antes de tudo, sabes qual o meu estado agora depois de ler e estar a escrever o comentário ...
- PARABÉNS, pela coragem de partilhar este dia connosco; pela coragem de voltares, a relembra-lo novamente;
- OBRIGADA, por me ensinares, a acreditar na vida, e não ser tão péssimista;
- OBRIGADA, por me ensinares de que afinal as coisas á minha volta, não são tão cinzentas como eu as pinto;
- OBRIGADA, por me ensinares de que a vida, vale a pena ser vivida bem ou mal isso só depende de nós próprios;
- PARABÉNS pela pessoa linda que tu és;
- E acima de tudo OBRIGADA por seres minha AMIGA;

adoro-te
bjos grandes
baldocas

Tanita disse...

Eu sim+plesmente não comento porque não consigo....
As lágrimas não deixam... E, quando me lembro dessa fase, volta e meia também não deixam fazer outras coisas...

Anónimo disse...

Hoje libertaste alguma coisa que estava presa dentro de ti, mas pelo que se, talvez ainda haja mais para libertar. Em frente filha, nós estaremos todos sempre contigo, e como diz a Baldas, obrigado!!!!!!!! Velho Chato

sepreciosa disse...

rapariga, força, muita força. o pior já passou, agora é bola para a frente que atrás vem gente. e como diz o "velho chato", "nós estaremos todos sempre contigo". certo?
beijos

oatc disse...

continuo a dizer...ÉS UMA GRANDE MULHER! e não é por acaso, que ainda "cá" estás...ainda tens muito para fazer e viver! bj

ass: quem te viu com côr de fantasma!!

betinha disse...

Comentarei então, pela segunda vez... simplesmente para te dizer que há males que vêm por bem! Por estranho que pareça esta expressão, acho mesmo que se adequa a ti na perfeição. Sim, antes já eras uma pessoa fantástica, mas parece-me que depois ficaste ainda melhor... não sei... Sei que gosto muito de ti e de alguma forma já estás entranhada e isso é muito bom.
Beijos

Skywatcher disse...

Não sei que te diga. Vês porque te digo que me aflijo e preocupo tanto contigo...? :-(