terça-feira, 23 de junho de 2009

Vazio


Quando deixamos espaços vazios ele acaba sempre por sem preenchido por outras coisas, muitas vezes nem era com isso que queríamos preencher... Mas... Pensamos... É temporário, depois eu mudo, depois eu arrumo, depois um compenso... Mas há coisas que depois já não tem volta...
É como uma floresta. Quando caem algumas árvores (sejam quais forem as razões) abre-se uma clareira, um espaço e por mais que a gente tente que volte a ser a mesma floresta, já não dá... porque esse espaço que a queda das árvores provocou, permitiu que outras pequenas árvores e plantas florescessem e isso não teria sido possível se não houvesse esse espaço aberto. Claro que iriam crescer e desenvolver outras plantas também mas aí já seriam plantas que necessitavam de todo o ecossistema que as grandes árvores forneciam.
Também poderia comparar tais espaços vazios a gavetas... Quando fazemos arrumações, deitamos muita coisa fora outras, apenas organizamos mas no final acaba sempre por ficar um espaço... E pensamos... Ah!! Este espaço vai ficar para eu arrumar "isto"! Mas a maioria das vezes não é "isto" que arrumamos lá, por falta de tempo, disponibilidade... seja lá pelo que for. O que é certo é que tal espaço para "isto" vai sendo ocupado por outras coisas... Coisas que estão mais a mão, coisas que não temos onde por... Enfim... Moral da história, quando deixamos espaços vazios eles acabam sempre por ser preenchidos por outras coisas... E nem sempre é fácil voltar a ter o mesmo espaço que se tinha inicialmente.

Bem sei que isto é conversa de malucos... Mas há dias assim...

2 comentários:

betinha disse...

Os espaços vazios... por vezes nem nos apercebemos que deixamos espaços vazios, tanto na nossa vida como na dos outros. Concordo contigo, nesta tua divagação. Há espaços que vão sendo ocupados por "outras coisas" e depois de lá estarem, já não é fácil tirar... Que faz sofrer e pode ser muito doloroso, sim, mas às vezes também é preciso sofrer para se aprender e continuar o caminho...

Lu disse...

Nem me fale. Tenho uma pá de espaços vazios preenchidos "temporariamente" por outras coisas. De vez em quando me bate um desespero de não conseguir desocupar ou substituir esses espaços, mas no momento não tem muita solução. A vantagem é saber que há outras pessoas neste mesmo processo.