sábado, 31 de julho de 2010

A palavra que todos temem dizer


Não tinha intenções em falar/escrever sobre o António Feio, não por não gostar dele, apenas porque já muito se falou/escreveu ao longo dia... Contudo, ao ver a entrevista que foi dada no Alta Definição fiquei bastante "tocada" com as suas palavras...
Há tanto no que ele disse e sente que também eu senti um dia... E uma delas é o facto de as pessoas ainda temerem a palavra CANCRO. Porque?? O cancro não é a única doença que mata...
Sempre falei da doença com naturalidade porque sempre entendi que assim o deveria fazer e, é bem verdade que notei em muita gente (incluindo médicos) algum desconforto na minha "descontracção" a falar sobre o tema.
Não gosto, nunca gostei que tivessem pena de mim, acho que esse tipo de sentimento é deprimente mas também é verdade que há muita gente que gosta de uma boa desgraça e tragédia.
Se é fácil saber que se tem um CANCRO? Não, não é. Se os tratamentos são fáceis? Não, não são.
Ao ver a entrevista todos aqueles sentimentos vieram ao de cima e tive mesmo que me controlar para não deixar as lágrimas caírem... Parece-me que é bem verdade que a hipótese de sabermos que podemos ficar sem a nossa vida a qualquer momento altera a nossa forma de vermos o mundo. Claro que isso é uma coisa que acontece a toda a gente a diferença é que a maioria das pessoas não sabe o seu "prazo" de validade e isso faz toda a diferença.
É nessas alturas que vamos encontrar forças onde nem sabíamos que existia... Lembro muitas vezes de pensar que gostaria de ser como uma amiga porque para mim ela é o exemplo de uma mulher de coragem e, tinha-a sempre em mente em todos os momentos que me deixei ir a baixo. Quando mais tarde falamos sobre o assunto e ela "confessou-me" que não sabe se reagiria tão bem e se teria a "coragem" que eu tive fiquei espantada... Apenas porque ela era o meu "Forte". (ainda o é).
Não me quero alargar sobre o tema... Já lá vai... Já passou... Felizmente faço parte das estáticas de sucesso na luta contra o CANCRO (até a data... mais 2 anos e tenho alta médica).
Sequelas ficam sempre... Mas as mais graves não são no corpo e sim na "alma".

Aqui fica a minha homenagem a um HOMEM que lutou pela vida e teve oportunidade de deixar várias mensagens sobre o que é a VIDA. (só espero que as pessoas tenham ouvido e compreendido)

5 comentários:

BalDocas disse...

Gostei muito do teu texto.
Uma Homenagem ao António Feio e também a Ti Própria.

Beijo

A Minha Essência disse...

Gostei muito... mas sabes! O que as pessoas reteram naquela entrevista foi o banal que foi dito, A importante mensagem que ele quis passar, eu acredito piamente que 80%das pessoas lhes passou ao lado.

Beijo

betinha disse...

Ora ai está um texto bonito e com tanta alma. Engraçado porque tu, nessa tua battalha e sem disso te aperceberes foste o forte de tanta gente e ainda o és!

Como diria o outro! Eu amo você! :))

guida disse...

E que grande homem! Tocou a toda a gente, e espero que essas mesmas pessoas consigam sentir-se tocados sempre... Acho que deveríamos viver "tudo" como se o amanhã fosse o último dia... e nada deixar por dizer.

Anónimo disse...

Oi oi lili.. es forte e um exemplo de Mulher... ja nao vinha a muito ao teu blog e por acaso a ver o facebook la voltei para uma vista de olhos.. e so te posso dizer k es forte e um exemplo de Mulher... sem mais palavras mesmo depois de ler o teu texto.. beijito :) Hugo